quinta-feira, 28 de maio de 2009

A razão dos irracionais

As coisas são como são.
O 'porque[...]' raramente faz sentido, ameniza ou conforta. A realidade não muda só porque procuramos as suas razões, só porque sentimos a falsa sensação de segurança ou a verdadeira sensação de insegurança quando as encontramos.
A procura da razão é usada pelos fracos que se recusam a olhar para si sem pena.
As coisas são como são e a vida derrota quem padece de auto-comiseração.

domingo, 24 de maio de 2009

Auto-estima

Às vezes imagino que é tudo mentira.
Nada do que aqui escrevo é verdade. Todas as minhas experiências são irreais e eu sou bizarra por as sentir tão verdadeiras.
Estupidamente, consolo-me com o pensamento de que existem coisas e pessoas piores.
Consolo-me com a certeza de que, apesar da realidade que aqui vos deixo, a minha privacidade continua minha, seja ela boa ou má.
Consolo-me por controlar os actuais efeitos das pretéritas experiências.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Epifania

Hoje, a brincar, disseram-me que eu sou tão ruim que nem a minha mãe gosta de mim.
Sim, foi mesmo a brincar e, no entanto, fiquei a pensar se não teriam razão.

Agora que escrevo, fico a pensar quantas pessoas vão ler isto sem terem ideia do que significa. E agora que penso nisso, escrevo na mesma porque pode existir alguma que tenha uma pequena ideia.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Nem este pequeno texto fútil e sem nexo cabia num twitt.

Não consigo esperar no banco do pendura com a chave na ignição.
Começo a imaginar alguém a entrar de repente para o carro. Em pânico, vou direita às chaves para as atirar para longe. Quando as estou a atirar levo uma facada do suposto ladrão, fico a sangrar no meio da rua enquanto o cabrão as vai buscar e leva o carro na mesma.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

(65) Sinto-me

Não única, apenas perceptível.

Proactividade

Se mais alguém quiser perguntar porque é que não tenho twitter, não pergunte.

Ninguém quer saber o que tenho a dizer em 140 caracteres;
A ninguém interessa o que estou a fazer;
Não vejo o interesse em dizer quando é que vou fazer a depilação ou quando vou para a cama;
Não comento actualidade nem critico em vão sem saber;
Quando comento a actualidade e quando critico, 140 caracteres não chegam para a minha introdução;
Sou aborrecida e escrevo demais, conclui-se;
A ânsia com que todos falam e elogiam o twitter e os seus membros assusta-me, até porque as seitas me dão arrepios.
O twitter está cheio de homens de meia idade e a única coisa que quero ter em comum com eles é o carro que conduzem;
Gosto de parecer ignorante. Sim, porque quem não tem twitter é quem AINDA não percebeu como funciona.
Não uso o twitter mas sei do episódio do hamburguer, logo, o twitter é irritante.
Não uso o twitter porque tinha de fazer uns bons "twits" (?) só para fazer este post.