sábado, 16 de agosto de 2008

Quotidiano

Quando nos toca a nós, dói.
Quando toca mais aos outros do que a nós, continua a doer-nos mais a nós.
Os outros estão longe, aos outros não chegamos até porque não falamos a mesma língua. Os outros não interessam assim tanto. Os outros não nos doem.
É por isto que há um enorme choque com um sequestro no BES e indiferença perante o "conflito"* no Cáucaso.

*Porque o eufemismo fica sempre bem. Não dói tanto.

6 comentários:

afectado disse...

Tens muita razão...

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Mas acho que tb, por vezes, não nos doi tanto quanto é aos outros... e fico triste de ver que ha pessoas que saboreiem tristeza dos outros.
Gostei muito da ultima frase :)

Beijo meu,

A Elite

Casimiro disse...

E porque vivemos num mundo de eufemismos as coisas nem nos tocam, podem lá fazer doer...

Srebrenica! Esta palavra ecoa tantas vezes em mim...

CP disse...

Post simplesmente brilhante.

eremita disse...

Tenho saudades tuas*

La fille disse...

tens razao, mas isso irrita me? ha um estudo q indica q 1 morto em portugal é equivalente a centenas de mortos na china...

confesso q o Mccain estar a frente nas sondagens e o facto de toda a gente já s ter esquecido do tibete e do ditador chinÊs ainda me deixa depremida