quarta-feira, 8 de outubro de 2008

-In-evitável

Ao vivermos desiludimos. Desiludimos quem amamos, quem não conhecemos de lado nenhum e, na maior parte das vezes, desiludimo-nos a nós próprios.
Essa desilusão arrasa ou motiva sendo raras as vezes que arrasa sem motivar e que motiva sem arrasar.
A consciencialização desta constante desilusão a que nos sujeitamos e a que sujeitamos os outros torna-nos mortais e cruéis. Já a constante convicção de que nada podemos fazer em relação a isto torna-nos parvos.

2 comentários:

CP disse...

A última frase em especial é simplesmente soberba! E concordo plenamente.

Liliana disse...

Adorei esta frase: "Essa desilusão arrasa ou motiva sendo raras as vezes que arrasa sem motivar e que motiva sem arrasar."

E tudo o que possa dizer é pouco para dizer como estás certa...