domingo, 27 de abril de 2008

O tempo não cura mas ensina

Com o tempo aprendi a ir com calma e a levar as coisas com menos seriedade. Aprendi a brincar com quase tudo e a irritar-me com quase nada e quase ninguém. Quase ninguém tem essa importância e quase nada vale a pena.

3 comentários:

Sofia disse...

Chama-se a isso relativizar. Estou contigo!

CP disse...

hum... cá para mim é mais:
"por tudo valer a pena, quase ninguém tem essa importância." Mas é só em certos dias.
:P

Marisa disse...

Grande post... Adorei :)