quarta-feira, 28 de maio de 2008

Alienoespertos

Gostava de ser como eles. Decidiram que não viam televisão e pronto.
Chamem-lhes distraídos, pseudo-intelectuais, conscientes, inteligentes, alienados ou egoístas. Não interessa. O que me interessava era conseguir esquecer a existência desse aparelho. Esquecia as desgraças que passam nas notícias e a triste sociedade vertida em todos os programas de televisão.

Esquecia e era um alívio.
Esquecia as tristezas e as desgraças mas elas aconteceriam de qualquer maneira.
Hum... poderia lê-las. Mas não têm tanto impacto, pois não? Não incomoda tanto, não é palpável, não têm cara.
Deve ser por isso que vou vendo [pouca] televisão.

4 comentários:

Ana rita disse...

Eu vejo televisão, não vejo é as notícias. Só assim raramente.

I&U disse...

Tomei a liberdade de afastar da televisão. Raramente a vejo. Até as notícias acabou por ver na internet. Só mesmo desporto, esse, é escusado "ver" em leitura ;)

Casimiro disse...

Não é dificil deixar para quem tem 4 canais...

s. disse...

não ver televisão não significa não saber o que se passa lá fora. aliás quase era capaz de apostar que quanto mais se vê tv mais se está fora dos assuntos. pelo menos sinto issso em mim. a verdade é que a televisão é cada vez mais entreternimento e também os telejornais foram afectados por esse circo ambulante que transforme tudo em coisas pouco reais. quanto ao ser palpável eu sempre achei que era na televisão que as coisas sempre nos pareciam lá longe mesmo quando por vezes se passavam na nossa rua ou na nossa cidade.
e não se esquece a existência do aparelho. só se aceita que não é a melhor forma de passar o tempo.